sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Se te...












Você pensa que me conhece, mas não viu do que sou capaz
Enquanto estás ai, na sombra, lamentando a tua sorte
Eu estou fazendo a minha.


Em seu luto você se esconde, atrás de sua cruz
Quisera um dia que um salvador lhe mostrasse a felicidade.
Eu descobri a fórmula de transformar ressentimentos em luz
E me vacinei contra a falsidade.

Se te derrubam- levanta-te!
Se te cortam- remenda-te!
Se te mal dizem- blinda-te!
Se te abandonam- encontra-te!

E faça desse abandono o teu renascimento
Pois é feito de matéria
A mesma das estrelas

Então transforma esse sofrimento
E toda essa miséria
Na mais completa das aquarelas.

Pinta-te de serenidade
Esqueça a vaidade
Vista-se de perdão

E viva em liberdade!